Divulgação dos principais resultados aconteceu na ESPM-SP. Iniciativa é parte da parceria da Clinton com a Higher Education Academy do Reino Unido

Desenvolvimento Docente no Ensino Superior Brasileiro (2015)

A Clinton Education, empresa de educação fundada em Nova Iorque e operando no Brasil desde fevereiro, elaborou o estudo “Desenvolvimento Docente no Ensino Superior Brasileiro (2015)” sobre capacitação de docentes e pesquisadores no ensino superior brasileiro para a Higher Education Academy (HEA), instituição oficial do Reino Unido para a promoção do ensino e aprendizagem no Ensino Superior, e que atua em mais 12 países.

O Brasil possui aproximadamente 2.400 universidades, das quais 87% no setor privado, com mais de 7,5 milhões de universitários e 330 mil docentes (40% mestres, 33% doutores e 27% com pós-graduação lato sensu). Atualmente, existem 204 mil pesquisadores matriculados em programas de mestrado e doutorado. Somando o número de pesquisadores e docentes, o país conta com um total de 534 mil acadêmicos atuando no ensino superior.

As instituições de Ensino possuem um grande desafio de capacitar seu corpo docente para atender às necessidades do país. Segundo os entrevistados da pesquisa, no Brasil, os custos de programas de desenvolvimento de ensino e aprendizagem variam de R$ 35 a R$ 215 por hora por participante.

A procura por capacitação internacional pelos docentes tem crescido nos últimos anos, com custos que variam de R$ 190 a R$ 500 por hora para cursos realizados fora do Brasil. “Com mais de 65 mil docentes desenvolvidos pelos seus programas, a HEA é o parceiro ideal para ampliar a capacitação docente no Brasil”, explica Thiago de Carvalho, Country Manager da Clinton Education e um dos responsáveis pela pesquisa e associado acadêmico da HEA no Brasil.

A partir dos resultados da pesquisa, a HEA fechou parceria com a Clinton para auxiliar instituições de ensino no desenvolvimento de modelos de ensino-aprendizagem e na formação de professores do Ensino Superior. Uma das iniciativas é a vinda de executivos da HEA ao Brasil para realização de programas de capacitação para coordenadores e reitores de instituições de ensino brasileiras. “O Brasil é um mercado promissor que pode desenvolver uma cultura de capacitação de professores e profissionais da educação. Isso irá beneficiar todo sistema de ensino superior”, conclui Jonathan Ray, Head International da Higher Education Academy.

No dia 04 de novembro, aconteceu na ESPM-SP a divulgação dos principais resultados do estudo, que trazem informações relevantes em comparação com modelos internacionais de ensino-aprendizagem para ampliar o desenvolvimento e capacitação de docentes no ensino superior brasileiro. A apresentação será feita por Thiago de Carvalho, mestre em educação pela New York University e associado acadêmico da HEA no Brasil, com análise de Rajesh Dhimar, Academic Development Officer da Higher Education Academy.

Acesse neste link os principais destaques da pesquisa.